31 de agosto de 2016

Desafio aceito e superado!

Na semana passada eu vi muitos amigos no facebook postando uma foto em preto e branco com a legenda 'Desafio aceito'. Essas 'campanhas' aparecem de vez em quando na internet, e logo foi revelado que o desafio é em apoio ao combate contra o câncer.

Amig@s, sejamos sinceros: sabe o que colocar uma foto em preto e branco com uma legenda misteriosa faz sobre luta contra o câncer? Absolutamente nada.

Eu sei, muitos de nós já fomos afetados pelo câncer em famíliares e outros entes queridos. É uma luta longa, dolorosa e nem sempre com final feliz. Mas, ao invés de simplesmente seguir essas modas (por sinal, ninguém sabe de onde vêm essa de #desafioaceito) porque não fazer algo concreto para ajudar milhares de pessoas que são diagnosticadas com câncer todos os anos?

Doar para instituições de pesquisa no tratamento contra o câncer, ser voluntário em hospitais e até coisas super simples como doar sangue e se registrar como doador de medula óssea ou de órgãos. Essas são apenas algumas de muitas coisas que você pode fazer para ajudar os pacientes de câncer e de outras doenças. Infelizmente, muitas pessoas diagnosticadas com câncer não tem recursos financeiros para ter acesso ao tratamento da doença, que costuma ser longo e debilitante :( Por isso, cada centavo ou minuto doado pode fazer uma grande diferença!

Porque eu estou falando sobre isso? 

Aí vai a minha história:

Em junho desse ano eu fiz uma cirurgia para a retirada de um tumor maligno no meu braço esquerdo. O tumor em questão era um sarcoma, que representa aproximadamente 1% dos casos de câncer em adultos e atinge os chamados 'tecidos moles' do corpo, como músculos, vasos sanguineos, cartilagem, gordura, etc.

No meu caso, antes mesmo do drama começar, ele já terminou: por ser detectado cedo, ser muito pequeno e estar em um lugar de fácil “alcance”, o único tratamento foi a remoção cirurgica do câncer (junto com um pedacinho considerável do meu braço, como vocês podem ver na foto). Não terei que passar por tratamentos mais agressivos e já posso seguir com a vida normalmente.

Normalmente na medida do possível, né. Afinal, por mais que eu tenha sido extremamente sortuda em ter essa doença devastadora dando apenas um “arranhãozinho” na minha vidinha pacata, os três meses que eu passei fazendo exames, esperando resultados e em consultórios médicos foram de muita incerteza e ansiedade.

Peço desculpas para os amigos (quase todos) que estão descobrindo isso só agora. Foi tudo tão rápido! O susto de ter algo que pode ter consequências tão sérias e a espera constante da próxima consulta médica / exame / resultado de exame / cirurgia sempre me deixaram na expectativa de “esperar só mais um pouquinho” para contar pra todo mundo. E bom, agora que eu estou em remissão, eu acabei nem tendo a chance de comemorar essa importante vitória com meus amigos queridos, estejam perto ou distantes!

Da foto acima à esquerda, e em sentido horário: o tal tumor crescendo no meu braço; eu, glamorosa, logo depois da cirurgia haha; a cicatriz ainda com os pontos; eu hoje em dia. Não dá pra ver nas fotos, mas de lado parece que alguem tirou uma colher de chá do meu braço. :P

As fotos não mostram exatamente o que aconteceu em ordem cronológica. Eu fiz duas cirurgias, já que na primeira o médico achou que era um cisto, e não um tumor. Quando descobriram que o tumor era maligno eu fiz a segunda cirurgia (a das fotos) para tirar mais 'tecido' do meu braço.

O que eu realmente quero dizer é CUIDEM-SE! Todos temos vidas atribuladas com trabalho, estudos e outros compromissos que muitas vezes nos impedem de cuidar da saúde. Principalmente quando somos jovens e dificilmente atingidos por condições sérias, como o câncer. Se algo parece errado, você sente uma dorzinha persistente em algum lugar do seu corpo, vá ao médico! Os custos e a inconveniência de perder algumas horas do seu dia para ir ao médico ou fazer exames não vale a preocupação de ter algo mais sério lá na frente. Prevenir é definitivamente o melhor remédio! 

Obrigada a todos que tiveram um tempinho para ler o meu depoimento! :) Eu sei que compartilhar algo tão pessoal pelo blog não é o ideal, mas é um meio oportuno para aumentar a conscientização sobre o Sarcoma e outros tipos de câncer ‘silenciosos’ que existem por aí. Para quem quiser saber mais detalhes, estou à disposição via facebook, whatsapp, telefone, correio, cartão postal e sinais de fumaça, hehe!

18 de agosto de 2016

Entrevista no site Expat.com

Essa semana foi publicada a entrevista que eu dei para o portal Expat.com, sobre minha experiência de morar em Hong Kong e algumas informações úteis para expatriados que desejam vir para cá. Infelizmente o artigo está todo em inglês, mas dá pra usar o google translator e entender quase tudo!

Clique aqui para ler a entrevista!

Apesar de que muitos dos assuntos dessa entrevista já foram mencionados aqui no blog, é sempre interessante poder refletir e repensar sobre as coisas boas e ruins de Hong Kong e dar dicas para quem quiser se aventurar nessas terras distantes.

O Expat.com é um portal que reúne expatriados do mundo inteiro, e você pode criar sua trajetório de lugares viajados, conhecer pessoas, promover eventos e saber tudo sobre o que está acontecendo na sua cidade! É uma mão na roda para pessoas que acabaram de se mudar e estão apenas começando suas aventuras internacionais!

Eu não concordo muito com o uso do termo 'expatriado', que pelo menos aqui em Hong Kong é sinônimo de estrangeiros que vieram para cá a trabalho, acompanhados de um belo salário e pacote de benefícios da empresa. Definitivamente não é o meu caso, snif snif. mas eu entendo que ser expatriado tem differentes significados dependendo de onde você está e de outros fatores... mas isso fica para outra hora!

14 de julho de 2016

Suando a camisa em Hong Kong - atualização PARTE 2

Oi gente!

Eu sei que muitos de vocês já estão cansados de ouvir minhas reclamações sobre a academia que eu frequento (é possível relembrar clicando aqui e aqui), mas eu não podia deixar de contar pra vocês o que aconteceu essa semana: a maldita da California Fitness entrou em falência! :(((

Pois é, já faz algumas semanas que estavam circulando boatos de que a rede de academias estava em maus lençóis, devendo salários, aluguéis e com problemas de fluxo de caixa. Daí uma dos centros que abriu há poucos meses fechou, os funcionários começaram a protestar e dito e feito: apesar de termos ido na academia normalmente na segunda-feira, no dia seguinte eu e o Martin resolvemos dar um pulinho lá na hora do almoço e as portas estavam fechadas. Grrrrrr!

Portas fechadas. Buáááááá..... (Fonte: South China Morning Post)

Ao contrário do Brasil, onde você pode pagar qualquer coisa em parcelas, cartão de crédito, boleto bancário e etc, em Hong Kong essa não é uma prática tão comum. Dificilmente as compras são parceladas, mesmo para produtos de valor alto. Para serviços, é normal pagar 100% adiantado. Afinal, em todos na maioria dos casos as empresas aqui costumam ser honestas e seguir que está no contrato.

... E foi isso o que nós fizemos. E nos demos mal. :( Nós usamos aproximadamente um terço dos meses que estavam no nosso contrato e agora estamos tentando negociar com o banco para ver se parte do valor pode ser devolvida. As últimas notícias dizem que outras academias estão interessadas em comprar o que sobrou da Califórnia Fitness, mas esses processos levam tempo. Claro, o valor que pagamos não era tão alto assim, afinal quando você paga adiantado o total é bem menor, mas mesmo assim, estou #xatiada!

- Você gostaria de ter uma consulta com nosso personal trainer, para começar?
- Não, com o seu contador. (Fonte; South China Morning Post)

O que nos resta é tentar ir a uma das outras academias (mas agora só sobraram as academias caras). Ou então, buscar alternativas mais em conta para nos exercitarmos, como ir nadar nas piscinas públicas ou talvez correr em espaços públicos, mas com esse calor de 35 graus que anda fazendo nos últimos dias, fica dificil.

Espero que toda essa história tenha um final feliz! Mas serve para mostrar que em Hong Kong também pagamos o pato! Quack quack quack...