14 de novembro de 2016

Trick Eye Museum - Dica de turismo em Hong Kong

Minha carreira de pseudo-blogueira finalmente está rendendo frutos! Semana passada eu fui convidada para conhecer o Trick Eye Museum, um museu onde as ‘obras de arte’ são 3D e interativas! Ou seja, a diversão está em ser parte da obra que, através de ilusões de ótica e diferentes perspectivas criam efeitos super legais quando você tira fotos!

O primeiro Trick Eye Museum foi aberto em 2010 em Seoul, na Coréia do Sul e desde então se espalhou por diversas cidades na Ásia. Pesquisando mais, eu descobri que o museu utiliza uma técnica conhecida como ‘Trompe-l’oeil’, que consiste em pintar pisos e paredes para dar a sensação de continuidade a um espaço e criar novas paisagens em lugares fechados. A novidade do museu é aliar essa técnica à construção do efeito 3D por meio de perspectiva forçada. Parece complicado, mas nas fotos dá para ver bem como funciona!


Subindo pelas paredes!

Na era das mídias sociais, o Trick Eye é um passeio imperdível pra quem gosta de tirar fotos engraçadas e criativas para compartilhar (e ganhas muitas curtidas)! Você pode olhar, encostar e até subir nas pinturas – isso faz parte da diversão!

Socorro!
Algumas obras tem referências a pintores e artistas ja consagrados mundialmente, enquanto que outras exploram paisagens típicas de Hong Kong. Muitas são simplesmente malucas, haha!


Sobrevivendo a uma verdadeira explosão artistica! Ha... ha... ha...

O Trick Eye Museum fica no Peak Galleria, o shopping que fica no alto do Victoria Peak, um dos principais cartões postais da cidade. Visitar o museu é uma parada bem-vinda para quem visita o Peak, dá para descansar um pouco e tirar fotos incríveis!

Levitando!

Quem manda aqui agora?
O Trick Eye Museum fica aberto o ano inteiro, de segunda à domingo, das 10 da manhã até as 9 da noite. Para mais informações, basta visitar o site trickeye.com/hongkong/ ou a página do museu no Facebook!

28 de outubro de 2016

A maior escada do mundo!

A BBC publicou ontem um artigo muito legal sobre um dos simbolos mais icônicos de Hong Kong: suas famosas escadas rolantes!


À primeira vista pode parecer estranho pensar na importância que escadas rolantes podem ter para uma cidade. Nós estamos acostumados a ver escadas rolantes em shoppings e edificios comerciais, cujo principal objetivo é apenas a comodidade dos visitantes.

fonte: virtualtourist.com

Mas em Hong Kong, uma cidade de clima extremamamente quente e abafado, as escadas rolantes são uma parte importante da 'infrestrutura' da cidade! E as escadas rolantes de Mid-levels são um bom exemplo de como uma intervenção simples causou grandes mudanças na dinâmica desse bairro tão famoso de Hong Kong.

Mid-levels (que literalmente significa 'nível do meio' - nesse caso entre o mar e o famoso Victoria Peak) é um dos bairros mais pop de Hong Kong. Eu diria que é a Vila Madalena de São Paulo, haha, incluindo as ladeiras e tudo! Suas ruazinhas apertadas e íngremes fazem com que os Mid-levels sejam um lugar ideal para lojinhas independentes, marcas descoladas, bares e outras atividades de comércio hipsters alternativas.

As escadas rolantes são realmente uma mão na roda - sacaram o trocadilho? - para quem visita a região. Como eu falei, Hong Kong é muuuuito abafado no verão, então basta subir as ladeiras por poucos minutos e logo você já está suando, eca! As escadas resolvem esse problema: não aliviam o calor, mas pelo menos evitam que a maquiagem derreta e as famosas 'pizzas' debaixo do braço.

As escadas rolantes vistas de cima. Fonte: virtualtourist.com

Minha área favorita de Mid-levels é em Soho, onde existem vários bares e restaurantes muito bons... e caros. Para minha sorte, muitos restaurantes na área oferecem uma promoção de 2-por-1 às segundas-feiras!

Se você vier a Hong Kong, eu definitivamente recomendo passar uma tarde passeando pelas escadas!

31 de agosto de 2016

Desafio aceito e superado!

Na semana passada eu vi muitos amigos no facebook postando uma foto em preto e branco com a legenda 'Desafio aceito'. Essas 'campanhas' aparecem de vez em quando na internet, e logo foi revelado que o desafio é em apoio ao combate contra o câncer.

Amig@s, sejamos sinceros: sabe o que colocar uma foto em preto e branco com uma legenda misteriosa faz sobre luta contra o câncer? Absolutamente nada.

Eu sei, muitos de nós já fomos afetados pelo câncer em famíliares e outros entes queridos. É uma luta longa, dolorosa e nem sempre com final feliz. Mas, ao invés de simplesmente seguir essas modas (por sinal, ninguém sabe de onde vêm essa de #desafioaceito) porque não fazer algo concreto para ajudar milhares de pessoas que são diagnosticadas com câncer todos os anos?

Doar para instituições de pesquisa no tratamento contra o câncer, ser voluntário em hospitais e até coisas super simples como doar sangue e se registrar como doador de medula óssea ou de órgãos. Essas são apenas algumas de muitas coisas que você pode fazer para ajudar os pacientes de câncer e de outras doenças. Infelizmente, muitas pessoas diagnosticadas com câncer não tem recursos financeiros para ter acesso ao tratamento da doença, que costuma ser longo e debilitante :( Por isso, cada centavo ou minuto doado pode fazer uma grande diferença!

Porque eu estou falando sobre isso? 

Aí vai a minha história:

Em junho desse ano eu fiz uma cirurgia para a retirada de um tumor maligno no meu braço esquerdo. O tumor em questão era um sarcoma, que representa aproximadamente 1% dos casos de câncer em adultos e atinge os chamados 'tecidos moles' do corpo, como músculos, vasos sanguineos, cartilagem, gordura, etc.

No meu caso, antes mesmo do drama começar, ele já terminou: por ser detectado cedo, ser muito pequeno e estar em um lugar de fácil “alcance”, o único tratamento foi a remoção cirurgica do câncer (junto com um pedacinho considerável do meu braço, como vocês podem ver na foto). Não terei que passar por tratamentos mais agressivos e já posso seguir com a vida normalmente.

Normalmente na medida do possível, né. Afinal, por mais que eu tenha sido extremamente sortuda em ter essa doença devastadora dando apenas um “arranhãozinho” na minha vidinha pacata, os três meses que eu passei fazendo exames, esperando resultados e em consultórios médicos foram de muita incerteza e ansiedade.

Peço desculpas para os amigos (quase todos) que estão descobrindo isso só agora. Foi tudo tão rápido! O susto de ter algo que pode ter consequências tão sérias e a espera constante da próxima consulta médica / exame / resultado de exame / cirurgia sempre me deixaram na expectativa de “esperar só mais um pouquinho” para contar pra todo mundo. E bom, agora que eu estou em remissão, eu acabei nem tendo a chance de comemorar essa importante vitória com meus amigos queridos, estejam perto ou distantes!

Da foto acima à esquerda, e em sentido horário: o tal tumor crescendo no meu braço; eu, glamorosa, logo depois da cirurgia haha; a cicatriz ainda com os pontos; eu hoje em dia. Não dá pra ver nas fotos, mas de lado parece que alguem tirou uma colher de chá do meu braço. :P

As fotos não mostram exatamente o que aconteceu em ordem cronológica. Eu fiz duas cirurgias, já que na primeira o médico achou que era um cisto, e não um tumor. Quando descobriram que o tumor era maligno eu fiz a segunda cirurgia (a das fotos) para tirar mais 'tecido' do meu braço.

O que eu realmente quero dizer é CUIDEM-SE! Todos temos vidas atribuladas com trabalho, estudos e outros compromissos que muitas vezes nos impedem de cuidar da saúde. Principalmente quando somos jovens e dificilmente atingidos por condições sérias, como o câncer. Se algo parece errado, você sente uma dorzinha persistente em algum lugar do seu corpo, vá ao médico! Os custos e a inconveniência de perder algumas horas do seu dia para ir ao médico ou fazer exames não vale a preocupação de ter algo mais sério lá na frente. Prevenir é definitivamente o melhor remédio! 

Obrigada a todos que tiveram um tempinho para ler o meu depoimento! :) Eu sei que compartilhar algo tão pessoal pelo blog não é o ideal, mas é um meio oportuno para aumentar a conscientização sobre o Sarcoma e outros tipos de câncer ‘silenciosos’ que existem por aí. Para quem quiser saber mais detalhes, estou à disposição via facebook, whatsapp, telefone, correio, cartão postal e sinais de fumaça, hehe!